15
Out 08
Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

                 Alexandre O'Neil


MARIZA canta este poema MAGNÍFICO
publicado por bacalhaucomnatas às 15:20
sinto-me:

Lindoo! Gostei mt de poema... mt bem! Bjos
taniam_heidi a 30 de Novembro de 2008 às 16:41

Olá.

Pode-se sempre ouvir este poema na voz de uma linda Senhora!!!!

MARIZA, grande fadista!

Beijos e obrigado pelo comentário!

Oi, migo! Pois claro!! A Mariza é mt simpática... Bjs
taniam_heidi a 1 de Dezembro de 2008 às 16:11

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
29
30
31


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO